(27) 3302-8000
comunicacao@fsjb.edu.br

FSJB, FAACZ e CEA se unem a Associação Amigos da Justiça e realizam bazar beneficente

Foto: Ariel Cerri

 

A Fundação São João Batista (FSJB) e suas mantidas: as Faculdades Integradas de Aracruz (FAACZ) e o Centro Educacional de Aracruz (CEA) se uniram a Associação Amigos da Justiça, Cidadania, Educação e Arte do município de Ibiraçu, para auxiliar a entidade, na realização de um bazar beneficente com o objetivo de arrecadar fundos que serão revertidos em projetos sociais da associação.

O bazar foi realizado na quadra poliesportiva da FSJB, entre os dias 25 e 27 de novembro, no horário de funcionamento do CEA e da FAACZ. Na ocasião, foram vendidas bermudas masculinas Surf Wear Californiana (adulto e juvenil), itens infantis Disney (copos, canecas de porcelana, lancheiras, jogo americano, cabides, kit pratos, kit colher mais garfo, kit baby – caneca e pratinho) e mochilas estilo notebook.

As mercadorias foram doadas à Associação Amigos da Justiça pela Receita Federal, através de um cadastro realizado pela associação, no site do órgão. São mercadorias importadas e nunca usadas, apreendidas pela Alfândega por estarem em situação irregular. Além desse bazar realizado em Aracruz, a Associação Amigos da Justiça está com um bazar online. Os interessados devem acessar o Instagram @bazar_aaj para ter acesso aos produtos e outras informações.

Marcaram presença no bazar, a presidente da FSJB Celi Cabral; a diretora escolar do CEA e acadêmica da FAACZ, prof.ª Adriana Recla Sarcinelli; o diretor executivo da FSJB, Richardson Moro Schmittel; professores e alunos dos cursos de graduação da FAACZ; docentes e estudantes do CEA, bem como seus pais e familiares, além de funcionários técnicos-administrativos da Fundação São João Batista.

Regras do bazar beneficente

 

Seguindo as determinações da Receita Federal, as mercadorias não podem ser revendidas, apenas compradas por pessoas físicas. Por isso, para a efetivação da compra ao consumidor final foi necessário a apresentação pelo comprador do CPF e de um documento com identidade. Cada pessoa física teve direito a uma cota de no máximo R$ 700,00 por CPF. O objetivo do bazar é vender toda a mercadoria direta ao consumidor final que esteja disposto a ajudar a causa.

Texto: Alessandro Bitti
E-mail: comunicacao@fsjb.edu.br
alessandro@fsjb.edu.br

 

Tamanho da fonte
Contraste